quinta-feira, 31 de março de 2011

Dica de leitura: Baralho Petit Lenormand - Teoria e prática


O baralho Petit Lenormand, ou baralho cigano como é mais conhecido, é um guia que pode nos dar todas as respostas que procurarmos para nossas dificuldades diárias, ou quase todas. Serve como uma ferramenta muito importante para desenvolvimento intuitivo, pois estuda-se as lâminas de forma constante, nunca se poderá dizer que não haverá o que aprender.
Qualquer pessoa pode praticar, sendo que uns com facilidade e outros com uma certa dificuldade inicial, assim como qualquer coisa na vida. O fato é que todos nós temos nossas próprias intuições e podemos trabalhá-las usando as cartas, de forma a identificar fatores desencadeantes de dúvidas, tristezas, alegrias e qualquer outro sentimento que possamos vivenciar, pois as cartas podem nos mostrar exatamente o caminho que estamos trilhando a que fim este rumo nos conduzirá. É possível ainda descobrir uma questão que você deve trabalhar no âmbito pessoal ou o que esperar neste dia ou nesta semana por exemplo.
A quem utiliza algum tipo de oráculo para favorecimento pessoal, sabe da veracidade destas informações, e a quem não utiliza, pode parecer bobagem mas fica aqui um convite: Você só saberá do valor destas cartas caso decida aplicar esta ferramenta em seu cotidiano.
O livro aqui indicado, de Geraldo Spacassassi, trata o assunto de forma muito interessante.

terça-feira, 29 de março de 2011

Um passo na evolução

Ir em frente significa ser justo consigo e com os demais, ter humildade e saber reconhecer as próprias falhas e buscar melhoria ao invés de justificá-las como parte de sua personalidade.
Ir em frente é evoluir, e evoluir é libertar-se do passado para atingir o futuro, deixando para trás as mágoas e culpas, pois é preciso libertar-se delas em algum momento. É saber perdoar e cultivar o respeito mútuo, não menosprezar quem quer que seja, pois somos todos iguais vivendo momentos diferentes em nossos processos evolutivos.
O objetivo comum a todos é alcançar o topo da cadeia evolutiva, mas será dado um passo de cada vez compreendendo um longo processo. Muitos passos já foram dados, mas muitos ainda nos restam e esta será uma caminhada mais leve se decidirmos trilhá-la juntos, de mãos dadas e firmes como uma barreira para vencer qualquer obstáculo.

domingo, 27 de março de 2011

Fim dos tempos?


Não há fim dos tempos e sim transformações. Claro que é chegada a hora de mudanças e a Terra já dá seus sinais. Não podemos ser inocentes e ficar impressionados com tais fatos, pois cometemos equívocos com a natureza todos os dias.
As transformações externas são necessárias para mover os corações, para que então possamos promover uma mudança íntima e encontrar nossa verdadeira essência, nossa legítima relação com o Pai Maior.
O capitalismo e consumismo desenfreados nos desviam de nossos propósitos e o homem despende esforços tremendos para aumentar suas riquezas não se importando com as consequências deixadas no meio ambiente. Maltratar o meio em que vivemos é um insulto muito grande pois, neste contexto, podemos nos colocar na figura  de um "miserável" sem ter do que viver, sem receber amor e carinho e sem poder se alimentar, que recebe um convite para viver sob um teto podendo contar com pessoas que o amparam e com refeições diárias e, no entanto, decide começar a quebrar o seu novo lar. Seria como, quando ainda em gestação, decidíssemos causar algum dano ao útero de nossa mãe, o que seria de fato um ato suicida.
Suicídio é o que cometemos causando mal ao meio em que vivemos, já que precisamos dele antes de qualquer coisa, para então depois tocarmos nossas vidas.
Fim dos tempos não... Transformações. E é melhor que elas ocorram em nossa intimidade para não presenciarmos as externas.
Para refletir... Um grande mestre nos convida todos os dias a uma mudança íntima (sem nunca se chatear com nossas recusas). Quando aceitaremos o convite?

sexta-feira, 25 de março de 2011

Voz interior

Devemos deixar de lado agora alguns valores que cultivamos com tanto apego, pois o mais importante é saber lidar com o interior, onde encontraremos todas as respostas que precisamos.
Vivemos em um turbilhão de pensamentos, que só nos trazem angústias e medos e, dessa forma, travamos diante das dificuldades. É importante saber silenciar a mente, pois assim nos libertamos de todos os males que criamos e também os que aceitamos, sendo estes, portanto, internos e externos.
É um ato de meditação que nos conduz à espiritualização, pois quando decidimos parar de procurar e pedir respostas silenciando os pensamentos, surge aquela idéia não se sabe de onde...A voz interior. Essa é a que precisamos aprender a ouvir, ao invés de frequentemente ignorar, como fazemos. Todos temos nossa voz interior, o que nos falta é saber acessá-la, e para isso precisamos criar uma sintonia.
A sintonia funciona como uma frequência de rádio, de forma que precisamos ser mais receptivos para obter um melhor resultado. Imagine você tentando sintonizar uma estação e falando ao mesmo tempo ao invés de ouvir o que é transmitido. Seria mais difícil, não é verdade? Quando procuramos uma estação de rádio, prestamos atenção até encontrá-la... Por que não fazemos o mesmo para sintonizar a nossa voz interior? Ela está lá nos aguardando e temos nosso papel em encontrá-la, não basta esperar.
O melhor caminho cada um descobre por si próprio, mas uma dica genérica é saber ouvir.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Eu sou umbanda



Eu sou a síntese de todas as religiões.
Resumo em mim toda a sabedoria antiga.
Tenho muitas qualificações, mas esta é a
que mais me agrada por permitir a
aproximação dos humildes, dos pobres,
dos doentes e dos desesperados.

Meus braços estão sempre abertos para
receber os que a mim recorrem. Nas noites
silenciosas, meu cantar difunde a luz, e
todos colhem as rosas que tenho sempre
para ofertar.

Em todos os corações eu difundo o amor,
a humildade, a fé e a caridade, e os
simples conhecem os meus mistérios.
Para eles eu simplifico as mirongas

Ao som dos meus atabaques, eu faço
preces de amor, convidando os Orixás,
Guias e Protetores a protegerem todos
os meus filhos, com a suprema orientação
do Pai Oxalá.

Sou simples, suntuosa, bela e acolhedora,
como as matas da Jurema; misteriosa e
profunda, como os mares sagrados de
Yemanjá; respeitosa, nobre e justiceira
como os raios de Xangô

Eu sou Umbanda!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Dica de leitura: O Guardião da Meia Noite - Rubens Saraceni


- A busca de um homem por sua alma perdida nas transgressões à Lei Divina;
- Caminhos de Luz e Trevas rumo ao Criador;
- Um nobre rico e poderoso, mas extremamente cruel, que paga pelos seus atos;
- Seu corpo na morte se converte em sua prisão, julgado pelos vivos e condenado pelos mortos... Mas das Trevas nasce a Luz;
- O Guardião, sentinela da meia-noite, torna-se, graças aos seus méritos, um servidor da Lei Divina.

terça-feira, 22 de março de 2011

Caridade


Caridade é doar-se, é levar ajuda a quem precisa sem buscar formas de se beneficiar com isso. O ato em si já é um grande benefício prestado a ambos, ao que recebe e também ao que o oferta.
Não há hora nem lugar para praticar este ato, bastando que uma oportunidade se apresente, e então não se deve julgar ou levar em conta aquilo que vivencia a pessoa que está a nossa frente e que necessita atenção ou algum tipo de cuidado. Eu posso fazer, você pode fazer, todos podemos fazer... Fazer caridade!
O amor ao próximo deve ser incondicional e um pequeno ato mostra nossas reais intenções em seguir este preceito. Daqui não levamos o que temos e sim o que fazemos... Toda  a nossa batalha diária nos serve principalmente para o crescimento espiritual e não pela conquista material, que é transitória e ilusória.
Sejamos justos com nós mesmos, colocando em prática o que podemos fazer de melhor.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Oração a Yemanjá




Oh! Yemanjá, sereia do mar,
Canto doce, acalanto dos aflitos,
Mãe do mundo, tenha piedade de nós.
Benditas são as bênçãos que vem do teu reino.
Meu coração e minha alma se abrem
Para receber as bênçãos de Yemanjá.
Mãe que protege, que sustenta,
Que leva embora toda dor.
Mãe dos orixás, mãe que cuida e zela
Pelos seus filhos e os filhos de seus filhos.
Yemanjá, tua luz norteia meus pensamentos
E tuas águas lavam minha cabeça.
Yemanjá, mãe do mundo,
Força que mantém a criação
Senhora de todos os bens,
Alento da própria vida,
Mãe magnânima de todas as mães,
O mar é o seu símbolo, o sal a sua marca.
Proteção é o seu aleitamento eterno,
Yemanjá, Mãe Querida,
Ajuda-nos com tua constância,
Exemplificando em nós o desejo
De perseverarmos no amor

domingo, 20 de março de 2011

Oração a Santa Sara - para os momentos de dificuldade


(Em português)
Tu que és a única santa cigana do mundo
Tu que sofreste todas as formas de humilhação e preconceitos.
Tu que foste amedrontada e jogada ao mar; para que morresses de sede e de fome.
Tu sabes o que é o medo, a fome, a mágoa e a dor no coração.
Não permitas que meus inimigos zombem de mim ou me maltratem.
Que tu sejas minha advogada perante a Deus.
Que tu me concedas sorte, saúde e que abençoe a minha vida.
Amém.

(Para curiosidade, em romanês)
Tu ke san pervio icana romli anelumia.
Tu ke biladiato le gajie anassogodi guindiças.
Tu ke daradiato le gajie, tai chudiato Anemaria, thie meres bi paiesco tai bocotar.
Janes so si e dar, e bock, thai o duck ano ilô
Thiená mekes murre dusmaia thie açal mandar thai thie bilavelma.
Thie aves murri dukata angral o Dhiel.
Thie dhiesma bar, sastimôs, thai thie blagois murrô traio.
Thie diel o Dhiel

sábado, 19 de março de 2011

A cigana escrava que venceu os mares com sua fé e virou santa


Conta a lenda que Maria Madalena, Maria Jacobé, José de Arimatéia e Trofino, junto com Sara, uma cigana escrava, foram atirados ao mar, numa barca sem remos e sem provisões.
Desesperadas, as duas Marias puseram-se a orar e chorar. Aí então Sara retira o diklô (lenço) da cabeça, chama por Kritesko (Jesus Cristo) e promete que se todos se salvassem ela seria escrava de Jesus, e jamais andaria com a cabeça descoberta, em sinal de respeito. Milagrosamente, a barca, sem rumo e à mercê de todas as intempéries, atravessou o oceano e aportou com todos salvos em Pitit-Rhône, hoje tão querida Saintes-Maries-de-La-Mer. Sara cumpriu a promessa até o final de seus dias. Sua história e milagres a fizeram padroeira universal do povo cigano, sendo festejada todos os anos nos "Dalto chucar diklô" (Te darei um bonito lenço).
Além de trazer saúde e prosperidade, Sara Kali é cultuada também pelas ciganas por ajudá-las diante da dificuldade de engravidar. Muitas que não conseguiam fazer filhos, faziam promessas a ela, no sentido de que, se concebessem, iriam à cripta da Santa, onde fariam uma noite de vigília e depositariam a seus pés como oferenda, um diklô (lenço), o mais bonito que encontrassem.
Para as mulheres ciganas, o milagre mais importante da vida é o da fertilidade, porque não concebem suas vidas sem filhos. Quanto mais filhos ela tiver, mais dotada de sorte ela é.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Otimismo e Esperança

Na vida há intemperanças, mas não se perde as esperanças de que não haja obstáculos. Estes caem com o passar do tempo, somem do caminho daquele que perseverar. O otimismo é importante, mantém a fé e aforça do pensamento no Cristo. Não devemos sempre dizer o que querem ouvir de nós, mas sim o que precisam, pois assim cada um encontra seu caminho.
A dor é parte do processo, aprendemos também com ela e assim se faz um sábio. Nem sempre necessitamos de muitas palavras, mas sim saber aplicar as poucas que recebemos em nossa forma de pensar e em nossas atividades diárias.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Dica de leitura: Fisiologia da Alma - Ramatis


Nesta obra, Ramatis desvenda o mecanismo oculto que desencadeia, a partir dos corpos sutis do ser humano, as enfermidades do corpo físico. A origem e causa das moléstias, detida pelo conhecimento iniciático milenar, é transposta em linguagem clara e acessível, que abre extraordinários horizontes de compreensão do binômio saúde-enfermidade.
A etiologia, raízes cármicas, tratamento e cura do câncer são analisados desde sua verdadeira origem no “mundo oculto” das causas e em suas relações com a extinta Atlântida.
Analisando a homeopatia, Ramatís elucida o verdadeiro processo de atuação das doses infinitesimais, a amplitude de sua atuação nos corpos sutis e na raiz dos processos patológicos, suas infinitas possibilidades terapêuticas ainda não inteiramente exploradas, e as condições requeridas para o êxito integral do tratamento homeopático.
O capítulo “A Alimentação Carnívora e o Vegetarianismo” já se tornou um clássico sobre o tema, havendo desencadeado uma nova visão e postura comportamental em milhares de leitores, que assim se preparam para credenciar-se à cidadania terráquea do Terceiro Milênio.
A atuação do álcool e do fumo, como agentes patogênicos nos corpos energéticos e físicos, é analisada por Ramatís sob a ótica do mundo oculto, incluindo as conseqüências que se seguem à morte física, e o processo simbiótico dos “canecos vivos”.

terça-feira, 15 de março de 2011

Calma e Serenidade

Temos o hábito frequente de manter preocupações diárias em nossos pensamentos, fato que não auxilia em nada o caminhar dos fatos aos que aguardamos e buscamos a resolução, ao contrário, torna tudo mais obscuro e inclusive atrapalha o andamento das outras atividades que temos que dar conta em nosso cotidiano.
Há um segredo que não há o menor problema em ser revelado, e que até mesmo já foi dito muitas vezes, porém poucos acreditam que seja algo possível. Este segredo é manter a calma. Basta dar uma ordem mental convincente para que as glândulas orgânicas se comportem de maneira mais afinada e assim a serenidade para lidar com as dificuldades seja instalada.
Uma vez feito isso, todos os processos se tornam mais leves e vemos que os dias passam de forma que flutuamos por eles ao invés da sensação de ficar cruzando arbustos o tempo todo. A única certeza mesmo é que os dias passam, e cabe a você decidir de que forma quer ver transcorrer sua vida. Calma e serenidade são palavras chave conectadas. Cultive uma para ter a outra e então haverá maior poder em suas mãos.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Recado cigano


O que os ciganos querem não é somente levar a vocês o amor, mas também o sentido da responsabilidade que tem diante dos objetivos do Pai. Não somos um povo sem coração como costuma-se dizer, ao contrário, amamos a todos e divulgamos nossas tradições, as quais são muito boas para tudo o que a humanidade precisa.
Temos a oferecer toda a virtude sincera e conhecimentos em todas as áreas humanas para que possam tornar-se pessoas melhores e tenham mais condições de ajudar  a quem os procure precisando de uma mão amiga.
Não queremos que pensem que tudo o que um cigano faz tem relação com jogos de sorte ou azar, ou ainda, coisas sem sentido. Gostaríamos muito que pudessem perceber o valor daqueles que podem trabalhar com as cartas. Além do mais, a saúde, sem dúvidas deve receber nossa atenção e assim o fazemos, pois temos também os recursos para melhorar as condições físicas que tanto incomodam.
Posso ver que existe uma grande vontade de muitos em conhecer mais de nosso povo, e que os abençoe Santa Sara, a que leva a todos seu coração e nunca nega extender a mão a quem a chama. A Santa conhece as dificuldades humanas e a todos ampara. É preciso seguir o coração, pois aí estão as respostas para todos os problemas. Não deixem que os olhos humanos vejam somente aquilo que é visível a este sentido, é preciso acreditar em algo mais!

domingo, 13 de março de 2011

O poder da prece


A humanidade necessita conhecer a destreza do saber diferenciar entre as coisas boas e más através de um simples gesto de conexão com o que é maior, que é a força de nosso Pai.
Uma atitude relativamente simples interfere de forma poderosa no cotidiano, auxiliando na tomada de decisões e direcionando nossos desejos ao que queremos fazer de coração. O medo nos bloqueia da percepção da real necessidade de mudar o rumo dos acontecimentos, pois nos adaptamos também ao que causa sofrimento e assim não nos libertamos das correntes que nos cercam.
O poder da prece é incomparável força de encontro ao que necessitamos, ainda que imperceptível. Ao olhar para nosso interior, visualizamos a real precisão de nosso momento e temos todas as condições de avaliar o que também se aproxima. Assim, os sentimentos de apego devem ser deixados de lado e o principal é a auto reflexão.
Uma chama auxilia a claridade dos fatos e assim estes podem ser melhor compreendidos por aqueles que buscam a clareza e tem reais intenções de levar o auxílio aos necessitados de amor e compreensão.