terça-feira, 1 de novembro de 2011

Como agem os florais?


O reino vegetal se alimenta de 2 fontes de energia: a telúrica (da Terra), que é absorvida pelas raízes, e a vital (Prana), que é absorvida pelas folhas. A flor é a parte mais sutil e evoluída de uma planta, e é justamente onde se concentra o fluido energético vital que, ao se misturar com a energia solar durante o preparo,  produz reações moleculares.
O floral promove a interação do soma (corpo físico) com o duplo etérico (corpo sutil), fornecendo energia vital que é absorvida pelos chacras e conduzida pelos meridianos até a nossa estrutura material, atingindo o sistema circulatório. Através da circulação, esta energia vital atinge o sistema nervoso central, promovendo o ajuste emocional necessário em cada caso.
O tratamento é realizado no campo emocional e, assim sendo, tanto pode atuar como cura quanto como prevenção de diversos males. Se o emocional está equilibrado, então as energias deletérias ou de baixa vibração não conseguem atingir o corpo físico somatizando uma enfermidade. A causa principal de qualquer enfermidade é supra-física e os sintomas são apenas as consequências ou efeitos, os quais são combatidos pela medicina ortodoxa. Se não buscarmos eliminar a causa, passado algum tempo da melhora com um tratamento medicamentoso, o indivíduo tende a somatizar novamente uma doença já que sua forma de pensar e sentir não foi corrigida.
Ninguém se prejudica com o uso de florais e, se prestarmos um pouco de atenção, todos nós temos a indicação de ao menos uma essência que seja em qualquer momento da vida, já que todos estamos sujeitos ao estresse, ansiedade, medos diversos, fadiga, pressão, temos prazos a cumprir, contas a pagar e tudo o que queremos é poder manter o equilíbrio diante de tudo isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário