quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Mesa Radiônica Quântica


A mesa radiônica quântica é um excelente recurso para ver como está o nosso nível energético, assim como pesquisar as causas dos bloqueios e inclusive já tratar alguns deles por meio dos recursos radiônicos de emissão energética disponíveis na mesa.
Não se trata de nada místico, e sim simplesmente a captação da energia presente, pois todas as pessoas possuem seu próprio campo de energia e são capazes também de perceber as energias que estão ao redor. Basta lembrar que muitas vezes temos sensações diversas quando entramos em um lugar ou quando alguém se aproxima, de forma que podemos ter um sentimento de paz, desconfiança, bem estar, medo, etc... As energias estão lá!
O mais interessante dessa ferramenta terapêutica é que o limite é a mente do terapeuta, de forma que quanto mais conhecimento ele possui sobre aquilo que investiga, melhores serão os resultados atingidos. Estes resultados podem ser impressionantes variando da profundidade da pesquisa radiestésica, de forma que podemos descobrir causas de nosso desequilíbrio energético que nem fazemos idéia de que aquilo poderia nos afetar.
Sendo um recurso que atua no campo energético vibracional, capta muito além do que nossa consciência racional pode nos mostrar.
Para os que não são familiarizados, a mesa radiônica é um recurso normalmente usado por radiestesistas, que já possuem afinidade no trabalho com o pêndulo, e é este instrumento utilizado para se chegar aos mais diversos diagnósticos através da mesa. O atendimento pode inclusive ser realizado à distância desde que o terapeuta possua um testemunho da pessoa que será atendida, que de preferência deve ser algo biológico, como um fio de cabelo. Se o terapeuta não possui um testemunho biológico, então pode produzir um sintético, simplesmente colocando o nome completo e data de nascimento da pessoa que será atendida em um papel e estabelecendo assim uma conexão. Isso se torna possível justamente pela aplicação da física quântica, onde o tempo e espaço são relativos, sendo possível interagir com eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário