domingo, 8 de janeiro de 2012

A nossa participação


Deixar que tudo fique como está, em muitos casos, pode ser algo confortável. O pior é que nem sempre este conforto reflete uma boa situação, mas sim o fato de alguém haver se acostumado à sua condição, de modo que não queira tomar uma atitude para mudar ou promover uma boa transformação.
A nossa participação em cada momento da vida é sempre decisiva e, não raro, nossas decisões acabam envolvendo pessoas queridas. Desta forma, o que é preciso é cultivar a forma de viver intensamente, reconhecendo a importância de cada momento. É importante que estejamos atentos ao que há para se fazer em relação a qualquer fato que nos seja apresentado.
Uma omissão pode acarretar muitas consequências tristes para alguém. A coragem pode ser necessária em algumas ocasiões, já que emitir uma opinião ou assumir a rédea de uma situação, interferir como puder, nem sempre é fácil. Por mais que possa ser difícil, precisamos estar prontos para os momentos em que a vida irá nos acionar. Deixar de agir quando é preciso poderá, em algumas ocasiões, prejudicar o planejamento de uma vida.
Participar da vida é algo constante e que deve ser posto em prática. Deixar de participar não é simplesmente ficar de fora, é participar de forma negativa. É, ao invés de emitir uma opinião, uma omissão. Se sua participação não for requisitada, então você não estará naquela hora e naquele local. Mas se estiver, é com você!

"Para que o mal triunfe, basta que o bem não seja praticado"

Nenhum comentário:

Postar um comentário