quinta-feira, 8 de março de 2012

A Tal Felicidade


Essa tal felicidade bate à nossa porta e se vai assim como chegou, de forma inesperada. Não sabemos como encontrá-la, não sabemos como mantê-la.
Vivemos cada dia de nosso tempo perseguindo um sentimento desconhecido, algo que possa suprir aquilo que nos falta. Nossa alma clama pelo alento que a mantém firme cumprindo com o dever de cada dia, deseja vislumbrar uma vez mais uma parte de seu todo que descobriu-se alada e partiu de forma repentina.
Somos felizes ou buscamos sê-lo? Sonhamos com o tangível ou materializamos o abstrato? A felicidade depende das conquistas ou de como nos sentimos independente dos resultados de nossos intentos? Questionamentos infindáveis...
Feliz mesmo é aquele que se basta, pois se o contentamento não existe no interior, transferimos a outro uma responsabilidade nossa projetando-a no exterior, que não nos pertence.
Essa tal felicidade anda por aí... Dentro de você!

Crédito da imagem:
http://meubixano.blogspot.com/2010/11/linguagem-universal-dos-bixanos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário