sábado, 21 de outubro de 2017

Melhor aproveitamento das leituras


Quer aproveitar melhor as mensagens que as cartas trazem? Evite perguntas que refletem apenas estados de ansiedade ou curiosidade, principalmente aquelas para as quais há respostas sem o uso das cartas. Vamos a alguns exemplos?

"Fiz um exame e queria saber se está tudo bem". Aguarde o resultado, não há necessidade do baralho para isso.

"Comprei um livro pela internet e quero saber quando vou receber". Verifique o código de rastreamento dos Correios, não há necessidade do baralho para isso.

"Quero saber se estou grávida". Na farmácia mais próxima há teste e não custa caro, não há necessidade do baralho para isso.

Consideremos que o propósito de um oráculo não é substituir o que se pode saber sem ele, mas trazer informações que não são possíveis sem a sua utilização. As próprias previsões podem ser falhas, uma vez que não cabe a um ser humano o poder de controlar o futuro.

Sendo assim, ao invés de perguntarmos algo como "tal pessoa vai me procurar?", mais vale perguntar "é o melhor para mim insistir em tal pessoa?". Veja que a diferença é grande, pois a primeira pergunta é uma curiosidade e a resposta não me permitirá fazer nada. A segunda pergunta é a busca de uma orientação, para me ajudar a decidir o que fazer. É assumir o poder da minha própria decisão ao invés de criar uma dependência emocional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário